sábado, 8 de agosto de 2009

Vista parcial de Beja em 1881. Aguarela do autor.


Esta aguarela segue de perto um documento fotográfico de 1881.
No extremo esquerdo do Dormitório Novo identifica-se a Janela de Mértola ou de Soror Mariana Alcoforado, presumível autora das "Lettres Portugaises traduites en françois"; ao centro o corpo principal do Convento da Conceição, fundado pelos primeiros duques de Beja, cujo Palácio se vê logo à direita.
A fotografia original foi tomada do terraço do antigo colégio dos Jesuítas, actual quartel da GNR.

6 comentários:

Escalhavardo disse...

Bela aguarela! será que há ou houve pintores ou pinturas de Beja, que tenham feito trabalhos com a vista da cidade?
Um abraço, Nuno

Anónimo disse...

Muito linda!
Parabéns pelo blog!

Paula Cristina

www.movimentoculturalgaia.wordpress.com
ou
www.letraspoesias.blogspot.com

Mestre disse...

Quando revejo esta tela, traz-me uma saudade imensa de Beja, e faz-me sonhar como passado.

Castela disse...

Obrigado caro Leonel pela visita ao meu blog e pelas indicações sobre os erros do meu artigo sobre a loggia da igreja da misericórdia de Beja. O meu trabalho não é fácil e tb. apenas estive em Beja uma tarde e queria muito visitar o museu mas tal não foi possível. Fica para outra altura. Entretanto já fiz algumas alterações no artigo e agradaci.
O seu blog é de grande erudição e qualidade parabéns.
Castela

Anónimo disse...

cialis preise cialis ohne rezept
cialis generico tadalafil comprare
cialis 20 mg cialis necesita receta
cialis achat cialis 10mg generique

Anónimo disse...

[url=http://kaufencialisgenerikade.com/]bestellen cialis[/url] tadalafil
[url=http://acquistocialisgenericoit.com/]costo cialis[/url] cialis prezzo
[url=http://comprarcialisgenericoes.com/]venta cialis[/url] cialis
[url=http://achatcialisgeneriquefr.com/]generique cialis[/url] cialis bayer en ligne

Lettres d`amour d`une religieuse portugaises ecrites au chevalier de C.oficier français en Portugal

Lettres d`amour d`une religieuse portugaises ecrites au chevalier de C.oficier français en Portugal
Pormenor da gravura de J Padebrugge 1696

Acerca de mim

A minha foto
Calandrónio é um nome que vem epigrafado numa lápide funerária visigótica exposta no Núcleo Visigótico do Museu Regional de Beja. Num texto comovente Calandrónio chora a perda da sua sobrinha Maura, de olhos muito belos e formosa de feições, que mal fizera quinze anos. Por ser um documento pacense extraordinário,do século VII, repleto de sensibilidade, adoptei-lhe a memória. Leonel Borrela